Panorica

RUÍNA DE SHARDAK - SESSÃO 001

Espelho do Demônio de Fogo

- DATA: 11/03/2012.

- GM: Mateus Buffone.

- LOCAL: Casa do Fábio Marcolino.

- PRESENTES: Fábio Marcolino (Dalseen Beni-Sabat “Sombra do Deserto”) / Fernando Botton (Gauwill Stone “Servo de Pelur” de Artin) / Jean Lovato (Kad “Gafanhoto” de Mutswa) / Luiz Sereza (Thorin “Escudo de Carvalho” Grûm).

- XP DA SESSÃO: 2.

- JOGADOR/PC DESTAQUE: Luiz Sereza (Thorin “Escudo de Carvalho” Grun).

- RESUMO:

O ano é 1 650 da Era Comum. Panorica está em uma época de turbulências, onde alianças centenárias ameaçam de romper, novos poderes emergem e feitiços milenares se enfraquessem. Nessa maré de tensões, os olhos do continente se voltam com interesse para os acontecimentos recentes no Sultanato de Al-Yasam, cuja localização geográfica e reservas naturais de veios de mana o torna peça fundamental na política e no comércio continentais.

É de conhecimento comum que o Emir Yadir Beni-Neery al-Narr é um poderoso e ambicioso manipulador das artes mágicas a serviço do Sultão Jafar Beni-Muqla al-Firuzi de Al-Yasam a mais de três décadas, mas aparentemente ninguém suspeitava que ele tramava contra a vida de seu senhor. Disem que Yadir invocou um demônio capaz de assumir a forma de uma bela mulher e tentou assassinar seu soberano infiltrando a criatura no harém do palácio na capital Firuzi. Sua trama foi descoberta a tempo pelo Sheik Ujeen Beni-Sira al-Khahaia e, como punição, o emir teve suas terras transferidas para o Sultanato e foi condenado à morte. No entanto não houve uma única testemunha sobre a tentativa de assassinato além do próprio Jafar, de seu aliado Ujeen, e dos guardas pessoais dos aposentos do sultão.

Então começaram a surgir boatos de que tudo não passou de uma jogada do sultão e do jovem sheik para retirar Yadir do jogo do poder. Muitos sheiks e chefes das tribos do deserto não ficaram satisfeitos com a condenação do emir sem evidências mais concretas e com a forma como o Sultanato lidou com toda situação e foi avido em transferir todos os bens de Yadir para as mãos do sultão. Em poucas semanas formou-se uma situação de quase guerra civil, com alguns sheiks tomando o lado do sultão, outros apoiando o emir e alguns se mantendo neutros.

Durante o turbilhão de acontecimentos e debates o Emir al-Narr fugiu de forma misteriosa junto de seu filho Nawfy Beni-Yadir al-Firuzi para algum local no interior das Terras Famintas que é o local de origem de sua tribo. Imediatamente os partidários de Jafar passaram a espalhar que Yadir estava reunindo forças para efetuar uma vingança dura e cruel que não pouparia ninguem.

Ao menos em parte os aliados de Jafar estavam certos, pois cinco semanas após a fuga de Yadir, seu filho foi visto perto de Qasrapur a frente de um exército de aparentemente dois mil integrantes, formado por orcs das tribos dos Barrigas de Borracha e dos Braços Longos, tidos como inimigos mortais. Nenhuma autoridade pareceu se alarmar com o relato e, assim, as disputas políticas no Sultanato foram se extendendo. Uma semana depois começaram a chegar as notícias das primeiras aldeias destruídas pelo exército de Nawfy ou por grupos de guerra orcs de etnias diversas, algumas das quais provenientes da Costa da Fenda.

Apesar da óbvia concentração de forças no deserto e do caos gerado pelo exército de Nawfy, o sultão e seus partidários não parecem estar alarmados e continuam focando suas energias em manobras políticas. A população pensa que Jafar só irá reagir quando as tropas a serviço do Emir al-Narr arrasarem a primeira grande cidade de Al-Yasam, o que, aparentemente, não está longe de acontecer.

Histórias sobre a sorte do Emir al-Narr e sobre a existência de um artefato malígno nas Terras Famintas (e sua aparente ligação) correram toda Panorica rapidamente e atrairam aventureiros, justiceiros e trapaceiros de todo continente para os assentamentos ao redor do deserto em busca de informações e riquezas. Possivelmente algumas coroas também estão se infiltrando na região, pois a turbulência em Al-Yasam significa uma oportunidade de ganhar poder ou garantir favores, além de ser a região de Panorica por onde muitas das grandes rotas comerciais passam e de onde vem praticamente todo o estoque de veios de mana que abastece o continente.

Toda a situação está particularmente perigosa para duas cidades de Al-Yasam fiéis ao sultão que ficam às margens das Terras Famintas: Qasrapur e Wadi Al-Sheik. Ambas tem recebido desde o início do mês de Jeha uma leva inimaginável de refugiados o que fez os seus governantes perceberem que o perigo é iminente e começaram a patrocinar grupos dispostos a investigar e acabar com a fonte de poder de Yadir Beni-Neery al-Narr. No entanto seus apelos às instâncias superiores de Al-Yasam tem caido em ouvidos moucos e é aí que nossos aventureiros entram na história.

O grupo já estabelecido de aventureiros Dalseen, Gauwill, Kad e Thorin estava ha quase seis meses participando dos conflitos entre anões e goblins nas profundezas do Reino de Khazardûm. O estopim das hostilidades fora o assassinato de um primo próximo de Thorin, Balin “Mesa Virada”, por um grupo de goblins e a coisa escalacionou de forma rápida para um conflito de guerrilha entre o clã Grûm e goblins da tribo dos Balugds. Foi um período longo de privações e batalhas intensas, mas terminou com a vitória dos anões e acordo de paz que garantiu uma enorme compensação financeira para os Grûm.

Tendo resolvido a questão de honra de Thorim e descançado por mais um mês sob as graças do clã do anão, o grupo partiu de Ulbilgar no dia 05 de Alil, com a missão de escoltar uma caravana de anões carregada de minério de ferro até Wadi Al-Sheik em Al-Yasam, aonde os anões acreditavam que seria possivel conseguirem excelentes preços pela mercadoria devido a instabilidade política na região e da possibilidade de uma guerra civil. Devido aos meses passados combatendo em Khazardûm, o grupo de aventureiros estava completamente desinformado sobre os acontecimentos da superfície.

Durante o trajeto o grupo percebeu uma grande quantidade de refugiados vindos do Norte indo em direção a Wadi al-Sheik e, curiosos, questionaram alguns dos grupos que passavam e todos falavam sobre perigos no deserto, ataques de orcs, sheiks revoltados e uma presença malígna nas Terras Famintas, daonde praticamente todos vinham. Outros refugiados também informavam que Qasrapur estava lotada por pessoas que procuravam abrigo fugindo de seus infortúnios e que as demais cidades às margens do deserto haviam fechado seus portões com medo do afluxo de fugitivos.

O trajeto até o destino dos aventureiros durou quatro dias e não teve quaisquer imprevistos, mas foi suficiente para perceberem um número razoável de mercenários interessados em possíveis lucros com toda a situação da turbulenta da região, incluindo dois grupos suspeitos vindos da longinqua Gyward, uma sacerdotisa de Haelik e seus seguidores e um aparente imponente cavaleiro fortemente escoltado. Ambos foram evasivos sobre seus objetivos quando questionados pelos aventureiros e seguiram para Wadi al-Sheik sem muitas explicações.

Ao chegarem na Porta Sul de Wadi al-Sheik, na manhã do dia 09 do mesmo mês, viram uma multidão de famintos, feridos e esfarrapados tentando entrar na cidade. Dois guardas locais tentavam manter a ordem e um deles, diante da pressão da multidão, quase matou um pobre pai de família que se exaltou, desesperado de preocupação com a saude de seus filhos, mas o golpe foi aparado pela lâmina rápida de Thorin, que conseguiu fazer o guarda perceber o crime que quase cometeu. Assim, com o guarda chocado com sua própria reação, o grupo conseguiu entrar, mas Dalseen percebeu em meio à massa aglomerada um terceiro grupo que chamou a atenção: um homem de pele escura todo encapuzado, levando nas mãos um cajado com uma enorme heliotropo polida e acompanhado por vários brutamontes com traços das tribos tauregis.

Entrando na cidade, Dalseen perseguiu o misterioso homem com cajado até a Taverna Mão de Sandall, enquanto que o resto do grupo foi em direção a Praça do Mercado, encontrar, conforme combinado, Besh e Tigenadorian que já estavam os aguardando na cidade Yasamiana.

Comments

Mateus090985

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.