We are making some changes to image storage. You may see missing images in your image library. They are still there, just hidden and will be visible within a few hours. Please be patient. ×

Panorica

RUÍNA DE SHARDAK - SESSÃO 003

Espelho do Demônio de Fogo

- DATA: 15/04/2012.

- GM: Mateus Buffone.

- LOCAL: Casa do Fábio Marcolino.

- PRESENTES: Fábio Marcolino (Dalseen Beni-Sabat “Sombra do Deserto”) / Fernando Botton (Gauwill Stone “Servo de Pelur” de Artin) / Jean Lovato (Kad “Gafanhoto” de Mutswa) / Luiz Sereza (Thorin “Escudo de Carvalho” Grûm) / Samantha de Sousa (Besh “Cabeça de Vento” Dainarvdûm) / Thiago Dantas (Tigenadorian Galodir “Tig”).

- XP DA SESSÃO: 2.

- JOGADOR/PC DESTAQUE: Fábio Marcolino (Dalseen Beni-Sabat “Sombra do Deserto”).

- RESUMO:

Dalseen passa boa parte da tarde do dia 09 de Alil observando os arredores da Mão de Sandall e percebe uma grande movimentação dos capangas do demologista e eventuais luzes suspeitas vindas dos aposentos de Gygga-Khyak no terceiro piso, mas não consegue inferir nada de concreto de suas observações. Perto do cair da noite, o batedor consegue ver que o gnomo Myrko chega no local e estuda todo o ambiente por quase duas horas e some em meio a multidão depois, sem que Dalseen conseguisse identificar o trajeto tomado pelo malandro.

Nesse meio tempo, no final da tarde, na Taverna do Bode Dançante, o grupo de aventureiros ouve um mensageiro da guarda passar a cavalo anunciando que daqui um dia, na noite do dia 10, o Conselho dos Sábios de Wadi al-Sheik convocava todos os aventureiros, homens-de-armas e valentes presentes, para uma reunião aonde iria-se debater o problema dos refugiados e discutir uma forma de se encontrar o rebelde Emir al-Narr ou sua fonte de poder, e destruí-los.

Novos refugiados foram chegando, mas o resto do dia transcorreu praticamente sem nenhum fato marcante. Perto da hora combinada com o gnomo, o grupo foi para a Praça do Mercado e perceberam que a movimentação estava muito pequena, parecia que todos haviam se recolhido as suas residências e os refugiados se aglomeravam em cada local protegido que encontravam. Fora a balbúrdia de alguns poucos locais de diversão, Wadi al-Sheik estava em silêncio. Chegando na praça, Dalseen se pocisionou no alto de uma casa de forma a ter visão de toda praça. Myrko chegou pouco depois dentro do combinado e claramente estava discretamente acompanhado de dez anões armados e um gnomo trajado com arcano, que ficaram em duas ruelas que davam acesso a praça.

Myrko fez perceber que sabia que Dalseen os observava e o batedor, decepcionado, logo saiu de seu esconderijo. Logo em seguida o gnomo se insinuou para Besh, mas Gauwill tomou a frente do diálogo e rapidamente os pontos do acordo foram reafirmados. Myrko iria entrar na Taverna Mão de Sandall junto de Dalseen e de Tig, que foi a melhor combinação de furtividade, conhecimento, habilidade e poder de fogo que conseguiram combinar para a empreitada. Se despem do equipamento não essencial e vão em direção a taverna, mas antes de irem em direção ao objetivo, o gnomo alerta seus dois companheiros que o demologista havia recheado seus aposentos com armadilhas mágicas e que a missão não seria fácil.

Na porta da taverna Myrko e Dalseen observam que o local está cheio de todos os tipos de indivíduos, incluindo um dos homens da guarda da cidade, e que um espetáculo de dança e música bem animado está ocorrendo. Eles entram e a bebida está sendo servida de forma farta e o fumo é igualmente abundante. Myrko faz menção para subirem, mas Tig diz que irá logo depois para não parecer que estão juntos. No segundo andar o gnomo vê um dos capangas de Gygga-Khyak e sugere em voz baixa para Dalseen que saiam pela janela do fim do corredor e tentem entrar no quarto do demologista também pela janela. Myrko toma a iniciativa num momento no qual ninguem os observa e o batedor vai logo atrás. Subir pelas paredes da construção de alvenaria não é uma tarefa muito difícil para os dois experientes aventureiros e eles alcançam a janela do quarto de seu alvo, observando que no local não tem ninguem. Nesse meio tempo Tig sobe pra o segundo andar e fica observando as escadarias, pronto para incinerar todo o local se for necessário.

Myrko destranca a janela e desarma a armadilha deixada pelo demologista enquanto Dalseen, equilibrado em dois tijolos saltados, observa ferozmente se estão sendo percebidos. Entrando nos aposentos, sentem um cheiro forte de carne queimada e ouvem claramente dois homens conversnado no corredor em frente ao quarto, possivelemnte dois dos homens de Gygga-Khyak. O local está cheio de símbolos macabros, mas eles identificam rapidamente um pequeno baú sob uma cadeira e Myrko avança na direção. Dalseen, desconfiado, lembra o gnomo do acordo e passa a chave. O baú se abre gentilmente e o gnomo retira um livro de dentro, guarda em seu manto e os dois aventureiros saem pela janela, trancando-a no final. Já no chão, avistam Tig na janela do segundo piso e com um pequeno gesto, Dalseen chama o elementarista.

Instantes depois os três estão de volta a Praça do Mercado tendo em mãos o Diário de Gygga-Khyak. Myrko dispensa seus homens e vai junto do grupo de Gauwill para os aposentos deles no Bode Dançante afim de avaliar o material antes que o demologista se de conta de mais esse furto. Chegando na taverna, são recebidos com música e dança. Comem uma refeição de qualidade e, enquanto ainda estão sentados veem a elfa de roupas espafalhatosas entrar e subir. O grupo se entreolha e também sobem para um de seus quartos após terminarem de comer de forma apressada. Tig se debruça na tradução do diário. Enquano isso Besh começa a bolar um plano para espiar o quarto da elfa. Analisando a estrutura do local, a gnoma se da conta que é fácil acessar o forro da construção e que, por lá, poderia enxergar o quarto dela. Supondo que iriam conversar em élfico, Besh também bola um aparelho que permitiria que os sons que ela ouvisse, chegassem até o quarto de seus companheiros, aonde Tig traduziria.

Kad auxilia Besh a subir nas vigas do teto e a gnoma vai engatinhando pelo forro até possuir visão do quarto da elfa. Ela consegue contar um total de dez elfos de etnias distintas, além do que parece ser uma fada de uns trinta centímetros de altura. Tig, ouvindo através do aparelho de Besh, diz que estão basicamente falando de coisas mundanas, mas consegue identificar quem é a elfa. Ninguém menos que a espadachim Aylassa, filha rebelde da família nobre Celadrie. Não obtendo nenhuma outra informação relevante, Besh retorna ao quarto e Tig continua sua rápida analise do Diário de Gygga-Khyak.

Já madrugada a dentro, o elementarista consegue um apanhado geral do que tratam os escritos. Eles confirmam o pacto de Gygga-Khyak com o Príncipe Demoníaco Yago, o Patricida, irmão e antagonista de Shardak, o Senhor do Abismo das Chamas Infernais. Fornecem uma série de rituais de invocação que estão além da compreensão tanto de Tig como de Gauwill. Além disso, os escritos indicam que o demologista possui ao menos um demônio de trevas preso aos seus serviços e alguns outros de menor importância. Tig também acredita que o demologista faz parte de alguma organização arcana e diz que, segundo o diário, ele está atrás de um artefato conhecido na região como o Espelho do Demônio de Fogo, um objeto que permitiria se comunicar com Shardak e receber poderes do senhor demoníaco. Para localizar o artefato, Gygga-Khyak vai cosultar o Oráculo do Espírito dos Ventos e no diário consta um mapa quase rigoroso de como chegar a esse oráculo.

Em posse dessas informações, Myrko se da por satisfeito e se despede dos aventureiros, desejando boa sorte a eles em sua busca, mas avisando que não garante amizade caso se encontrem nas Terras Famintas.

Após breve diálogo, o grupo decide ignorar o chamado do Conselho dos Sábios, já que estão em mãos de informações suficientes, e resolvem dormir para poderem acordar o mais cedo possível e partir antes que outros grupos possam se por na estrada. Dalseen, como sempre, dorme no teto plano da taverna, ao relento. Logo cedo pela manhã do dia 10, Dalseen, a Sombra do Deserto desperta com o sol já alto e vê, a distância, o cajado brilhante de Gygga-Khyak vindo na direção do Bode Dançante. Num surto de adrenalina, o batedor entra na taverna e acorda todos do grupo em seus quartos. Alarmados com a chegada iminente do demologista, e temendo sua ira, resolvem partir imediatamente para o deserto.

Assim, na manhã do dia 10 de Alil, Besh, Dalseen, Gauwill, Kad, Thorin e Tigenadorian partem em direção às Terras Famintas em busca do Oráculo do Espírito dos Ventos e da localização do Espelho do Demônio de Fogo, esperando conseguirem algum saque e impedir que Shardak continue crescendo em poder pela região

Comments

Mateus090985

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.